Search

Austrália Governo australiano vai pagar fazendeiros por créditos de carbono e biodiversidade

Plataforma online permitirá que produtores rurais negociem serviços ambientais com compradores públicos e privados

Resumo

  • Programa do ministério da Agricultura australiano irá remunerar produtores rurais por projetos que gerem créditos de carbono e biodiversidade por meio do plantio de vegetação nativa;
  • Créditos também poderão ser negociados com empresas privadas;
  • O Agriculture Biodiversity Stewardship Package é o primeiro programa do mundo a remunerar fazendeiros tanto por créditos de carbono quanto de biodiversidade em uma mesma propriedade.

A nova política climática agrícola do governo australiano planeja criar um mercado aberto de créditos de carbono e biodiversidade dentro do próximo ano. O Agriculture Biodiversity Stewardship Package possibilitará negociar créditos lastreados em ganhos ambientais e compensações de carbono por meio de uma plataforma online que conectará fazendeiros ao mercado privado. Eles poderão, por exemplo, ganhar créditos de biodiversidade ao plantar cinturões de árvores e arbustos em suas propriedades com espécies nativas.

O governo australiano já financia projetos de sequestro de carbono por meio do Emissions Reduction Fund, que não teve grande adoção pelos fazendeiros. Ao incluir os pagamentos por biodiversidade, espera-se que o novo programa se torne mais atrativo. Será o primeiro do mundo a remunerar produtores rurais por ambos os serviços na mesma propriedade.

“Ele [o programa] criará um fluxo de renda passiva para os nossos produtores que os protegerá da seca e os remunerará pela sua gestão ambiental”, afirmou o ministro da Agricultura australiano, David Littleproud.

Inicialmente, o governo pagará pelos serviços de biodiversidade, mas espera que empresas privadas comprem créditos de carbono gerados pelos projetos. E que isso gere mais oportunidades para que fazendeiros vendam serviços ambientais a compradores públicos e privados.

Segundo o Professor Andrew Macintosh, líder da equipe da Australian National University que é consultora do programa: “acredito que podemos criar uma plataforma no próximo ano similar a uma bolsa de valores, em que os serviços oferecidos pelos fazendeiros são verificados pelo governo, mas negociados diretamente entre eles e empresas”.

Para viabilizar o programa, o governo comprometeu a investir 32 milhões de dólares australianos para desenvolver a plataforma. Esse valor é parte de uma política agrícola que totaliza 230 milhões, dos quais 100 milhões serão usados para convencer fazendeiros a medir a saúde do solo de suas propriedades e a participar dos fundos de redução de emissões.

Um projeto piloto permitirá verificar a adesão de produtores agrícolas ao programa, bem como os ganhos ambientais ao longo do tempo. Se esses ganhos forem comprovados, o programa poderá ser expandido e servir de inspiração para projetos semelhantes em outras partes do mundo.

Com informações do The Sidney Morning Herald.

Compartilhe:

Outros conteúdos:

agroRESET logo transparente

O AGRORESET é uma empresa “solution provider” para o agro ESG e para a Bioeconomia, com três anos de experiência e forte entrada corporativa e comercial nesses segmentos. Seja unindo interesses entre proprietários, investidores e desenvolvedores de projetos para a geração de créditos de carbono, seja na articulação para a entrada de novos players e clientes nesses mercados, contruímos um caminho de negócios sólido e prolífico, com relações públicas, assessoria, redes e conteúdos especiais, ao lado dos melhores especialistas e do nosso backoffice de inteligência&integridade (I&I).

Nos acompanhe nas mídias sociais

Entre em contato



    Desenvolvido por TUPI Marketing Digital.